MÊS DA MULHER

Mês da Mulher : Mulheres multi na área da educação

Educadoras acumulam tarefas e precisam conciliar atividades diárias com trabalho

Por: Yuri Sena
17/03/2021 - São Paulo

Mulheres Multi , Mês das Mulheres

Nos tempos atuais, um dos grandes desafios é a difícil tarefa de conciliar as demandas do ensino remoto com os afazeres domésticos. Durante o isolamento social, devido à pandemia da Covid-19, grandes mudanças na rotina trouxeram um volume de atividades e adaptações que afetam o bem-estar diário de muitos educadores pelo mundo.


Algumas pessoas precisam fazer da sua casa, um novo ambiente de trabalho e, com isso, acabam sobrando outras tarefas além de cuidar da família, como executar as atividades domésticas e acompanhar o desempenho escolar dos filhos. Por muitas vezes esse tipo de função fica exclusivamente destinada às mulheres que precisam exercer a função “multi” e executar todos os afazeres,  já que os deveres são pouco compartilhados com outros membros da família. 


No caso da professora Mayra Gondim, de 36 anos, a adaptação foi um processo complicado, mas encontrou ajuda para dividir as tarefas para que tudo ficasse mais leve. “No começo eu estava trabalhando além do meu horário, começava de manhã e terminava no final da tarde. Ia encaixando os afazeres da casa e as aulas remotas das minhas filhas, juntamente com as minhas aulas. Percebi que estava ficando esgotada e, assim, fui organizando a rotina da casa, com a rotina de estudos das crianças e o meu trabalho. Nesse momento eu e meu marido nos revezamos com as atividades diárias, cada um faz o que pode, enquanto um faz o café da manhã, o outro arruma as camas. Não há uma regra, há colaboração. Se eu faço a comida, ele lava a louça.”


 


Mayara ainda comenta que, durante esse “novo normal”, acabou se encontrando como uma Mulher Multi. “A mulher já é sobrecarregada, trabalhar fora, trabalhar em casa e dar conta dos filhos é uma tarefa exaustiva. Durante a pandemia tenho tido ajuda do meu marido que está em home-office, mas em um dia normal, eu levo pra escola e busco, cuido da casa, levo pra natação, cozinho as refeições e ele chegava em casa por volta das 18h, havendo pouco tempo para ajudar em outras coisas. Creio que todas as mulheres são multi”. 


 


Já a educadora Bianca Nepomuceno, de 40 anos, comentou sobre como ela conseguiu lidar com a dupla jornada entre trabalho e família. “É preciso planejamento. Essa palavra é tão utilizada na Pedagogia. Quando se planeja e organiza sua rotina de compromissos é possível realizar suas obrigações sem deixar nada para trás”, conta Bianca. 


Um olhar superficial poderia dizer que o home-office para as mães seria positivo, afinal, estaria tudo no mesmo espaço. Mas não é o que tem sido na prática. “Trabalho 8h por dia como Supervisora de Ensino na Rede Municipal, e leciono 20 aulas por semana na escola estadual. Lá se vão 60 horas semanais. Sou professora de exatas, Química, Física e Matemática. Dá para imaginar não é!! Não deixando de ser esposa, mãe de adolescente e de mais 8 pets. Ufa, sou Multi sim e com muito prazer, não mudaria minha rotina por nenhuma outra. “afirma. 


Mesmo com grandes dificuldades, essas mulheres encontram a força para lidar com diversas adaptações, rotinas e exercícios, sempre trilhando o caminho para concluir todos os seus objetivos. Esse tipo de malabarismo não é qualquer um que consegue exercer, e é por isso que somos formados, criados, educados e incentivados por milhares de mulheres multi. 


Leia mais: Mulheres no esporte: histórias sobre conquistas e representatividade



 

Veja também

Home office dias das mães
MÊS DAS MÃES

Maternidade, home office e as aulas online dos filhos: saiba como lidar com o novo normal

Vanessa Galvani dá dicas de como tornar esse momento menos estressante

09/05/2021 - São Paulo

artistas plásticos
CULTURA & ENTRETENIMENTO

Conheça a história dos artistas plásticos mais influentes do Brasil

Anita Malfatti e Tarsila do Amaral são alguns dos destaques

08/05/2021 - São Paulo

plasma covid-19
CORONAVÍRUS

Plasma após Covid-19: doar para combater a pandemia

Taxa de internação caiu em 30% em pacientes que receberam os anticorpos

07/05/2021 - São Paulo