MÊS DA MULHER

Infarto Feminino pode ser silencioso e sem os sintomas comuns aos homens

Campanha alerta mulheres para prevenção indícios da doença

Por: Vanessa Rabello
17/03/2021 - São Paulo

infarto mulheres

Diferentemente dos sintomas clássicos, o infarto feminino por muitas vezes pode ser silencioso, apresentando cansaço, falta de ar, tontura, dor no estômago ou somente na mandíbula.


Mais letal do que o câncer de mama, levando a óbito oito vezes mais do que a doença, o número de vítimas tem crescido por falta de conhecimento dos sintomas.


Pensando neste cenário, a Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, SBHCI, lançou no mês de novembro de 2020 a campanha “Mulheres também infartam”.


Segundo a doutora Viviana Guzzo Lemke, cardiologista intervencionista da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, o objetivo da campanha é chamar a atenção da população e dos profissionais da saúde, levando informações com o intuito de melhorar a qualidade de vida das mulheres.


Ainda segundo a médica, as mulheres com infarto apresentam maior mortalidade hospitalar do que os homens. “As mulheres costumam demorar mais para chegar no hospital, retardando o diagnóstico e o início do correto tratamento, isto tem a ver com a baixa consciência da doença, razões socioculturais e até financeiras.”


Entre as causas do infarto, são comuns tanto para homens quanto para mulheres, em que ocorre por obstrução de uma artéria que não leva oxigênio para o músculo do coração e sobre o ponto de as células morrerem por falta de oxigênio. “Contudo o infarto pode também ocorrer sem ter doença obstrutiva e isto é bem mais comum nas mulheres. Nestes casos o infarto pode ser causado por espasmo, dissecção da artéria coronária e até mesmo por estresse, a famosa doença do coração partido ou doença de Takotsubo e ainda 1 em 8 mulheres tem causa indeterminada do Infarto”, informa Viviana.


Dentro da campanha, há um jingle como forma de motivar as pacientes a se cuidarem, cantado pela médica anestesista e cantora, Rosa Avilla. “A canção é apenas um braço da campanha, E foi feita do meu coração emocional para o coração anatômico e real das mulheres. É claro que por meio dela procuramos alcançar mais e mais mulheres para que reflitam sobre as suas vulnerabilidades, para que reflitam que é preciso voltar o olhar para si e para a sua saúde , e mais especificamente a do coração”.


A doutora conta que assim que recebeu o convite pensou em suas experiências pessoas e queria que ficasse digno para todas as mulheres e que a letra surgiu de forma espontânea e genuína. “Pensei nas mulheres guerreiras que pegam na vassoura e na espada para matar um leão a cada dia. E quem cuida delas?”.


Controlar a hipertensão, diabetes, tabagismo, colesterol alto, obesidade, sedentarismo e manter a alimentação equilibrada são fatores indispensáveis para afastar as possibilidades das doenças do coração.

Veja também

Home office dias das mães
MÊS DAS MÃES

Maternidade, home office e as aulas online dos filhos: saiba como lidar com o novo normal

Vanessa Galvani dá dicas de como tornar esse momento menos estressante

09/05/2021 - São Paulo

artistas plásticos
CULTURA & ENTRETENIMENTO

Conheça a história dos artistas plásticos mais influentes do Brasil

Anita Malfatti e Tarsila do Amaral são alguns dos destaques

08/05/2021 - São Paulo

plasma covid-19
CORONAVÍRUS

Plasma após Covid-19: doar para combater a pandemia

Taxa de internação caiu em 30% em pacientes que receberam os anticorpos

07/05/2021 - São Paulo