SITE OFICIAL

http://www.skank.com.br/


REDES SOCIAIS


BIOGRAFIA

Integrantes: Samuel Rosa, Henrique Portugal, Lelo Zaneti, Haroldo Ferretti

Origem: Belo Horizonte, Minas Gerais

País: Brasil

Gênero(s): Pop rock, reggae, MPB

Unidos em nome de paixões comuns, que abraçavam músicas criadas por gênios como Beatles e o Clube da Esquina, Samuel Rosa, Henrique Portugal, Lelo Zaneti e Haroldo Ferretti deram vida ao Skank em 1991 em Belo Horizonte, prontos para realizar o sonho de repetir o feito de ídolos como Legião Urbana e Paralamas do Sucesso. Mas para entender o Skank, é preciso voltar um pouquinho mais ao passado. Tudo começou em 1983, quando Samuel Rosa e Henrique Portugal tocavam numa banda de reggae chamada Pouso Alto. Oito anos mais tarde, prestes a tocar no lendário Aeroanta, em São Paulo, dois integrantes do grupo faltaram, e Lelo Zanetti e Haroldo Ferretti preencheram as vagas. Outra mudança naquele dia foi o nome: de Pouso Alto para Skank, inspirado na faixa “Easy Skanking”, de Bob Marley.

Após gravar demos no estúdio do baterista Haroldo Ferretti, o Skank produziu o disco de estreia, lançado de forma independente em 1993. O sucesso inesperado de singles como “In(Dig)Nação (eu...fiquei indignado)” e “O Homem Que Sabia Demais” atraiu a Sony, que relançou o álbum no ano seguinte, com nova mixagem. Para o segundo disco, Calango (1994) o Skank combinou mais estilos, o que resultou em singles como “Jackie Tequila”, “Te Ver” e “Pacato Cidadão”. O hat-trick  foi finalizado com Samba Poconé (1996) que trouxe o hit “É Uma Partida de Futebol” em parceria com o são-paulino Nando Reis.

De BH para Londres, o grupo se trancou nos estúdios Abbey Road – o mesmo dos Beatles – para gravar Siderado (1998), álbum que trouxe os hits “Resposta” e “Saideira”. Maquinarama (2000) seria gravado no novíssimo estúdio particular da banda. Dele, saíram os sucessos “Balada do Amor Inabalável” (com Fausto Fawcett) e “Água e Fogo” (Edgar Scandura) produzidos por Chico Neves e Tom Capone. O primeiro álbum do novo século foi Cosmotron (2003), com produção de Tom Capone. Os grandes sucessos do disco foram as baladas” Dois Rios”, parceria avassalador de Rosa com Nando Reis e Lô Borges e o rock/pop “Vou Deixar”.

 Radiola, a primeira coletânea, chegou com a cover de “Vamos Fugir”, de Gilberto Gil. Na sequência, viriam mais dois álbuns de inéditas Carrossel (2006) e Estandarte (2008), com os hits “Uma Canção é Pra Isso” e “Ainda Gosto Dela”. Após o épico Multishow Ao Vivo - Skank no Mineirão e o projeto de raridades Skank 91, viria Velocia (2014), disco de inéditas que marcou o retorno do produtor Dudu Marote e a parceria com Nando Reis em grande parte das faixas, incluindo “Esquecimento”.

Em novembro de 2018, o Skank lançou o single “Algo Parecido”, carro-chefe do projeto CD/DVD Os Três Primeiros, gravado no Circo Voador (Rio de Janeiro).

Curiosidades: Skank é o nome dado a um ritmo jamaicano. Os integrantes da banda são tão fanáticos por futebol que, no começo de carreira, costumavam realizar seus shows usando camisas de seus times favoritos. A banda já vendeu mais de 6 milhões de discos. Foram indicados ao Grammy Latino em 2004 por Melhor Álbum Brasileiro de Rock.

MAIS ARTISTAS

Todos os artistas

r