SITE OFICIAL

https://www.inxs40.com/


REDES SOCIAIS


BIOGRAFIA

 

Integrantes: Michael Hutchence, Andrew Farris, Jon Farris, Tim Farris, Garry Beers e Kirk Pengilly; J.D Fontana

Origem: Perth

País: Austrália

Gênero(s): rock, new wave, synthpop, pop

Com seu estilo parte Mick Jagger, parte Jim Morrison, Michael Hutchence nunca teve problemas para dominar os palcos minúsculos dos pubs de Perth – cidade australiana que ficaria marcada pelo encontro com o guitarrista Andrew Farris e futura gênese do INXS, em 1977. Sem definir o estilo – mas unindo à sua fórmula rock, gêneros como o new wave e o synthpop – o grupo começou sua escalada ao sucesso quando mudou-se em definitivo para Sydney, já com os outros dois irmãos Farris: Jon, na guitarra-base e Tim, na bateria. Com Garry Beers no baixo e Kirk Pengilly tocando saxofone, a banda começaria a percorrer o circuito da principal cidade australiana com o apoio do empresário Chris "CM" Murphy, que batalhou o primeiro contrato com a Deluxe Records, gerenciado pelo ex-empresário do AC/DC, Michael Browning.

Em 1980 viria o primeiro álbum, acompanhado do single “Just Keep Walking”, ambos conquistando apenas a Oceania. Com Underneath the Colours (1981), o INXS começava a amadurecer suas composições e a moldar seu estilo, mas o disco só chegaria aos EUA em 1984.  Shabooh Shoobah se tornaria o primeiro hit internacional, embalado pelo belo single “Don’t Change”, levando o álbum ao Top 50 nos EUA em 1982. A faixa “Original Sin” teria efeito similar em The Swing (1984).

A grande virada para o INXS teve início com a aliança com o produtor inglês Chris Thomas (The Beatles, Sex Pistols).  Logo em sua primeira intervenção, Thomas ajudaria o INXS a emplacar “What You Need” – primeiro single da banda a entrar no Top 5 americano, em 1985. O hit serviria como embalo para “New Sensation”, “Never Tear Us Apart”, “Devil Inside” e “Need You Tonight” entrarem nas paradas e dar ao INXS o status de estrela do rock. Com a entrada do álbum Kick na 4ª colocação da Billboard em 1987 e vendas na casa de 20 milhões, os australianos já estavam muitos passos além do que sonharam uma década antes.

Antes de entrar no estúdio para a produção do sétimo disco, Michael & cia. envolveram-se em projetos particulares e descansaram da longa turnê de divulgação de Kick. A espera pelo novo álbum terminaria em setembro de 1990 com a chegada de X e os singles “Suicide Blonde”, “Disappear” e “By My Side”. Apesar de não atingir o mesmo desempenho comercial, X voltou ao Top 5 nos EUA, com vendas de 2 milhões somente no Tio Sam.

Já o sofisticado Welcome Wherever You Are teria destino semelhante, embalado pelas belas canções “Beautiful Girl” e “Not Enough Time”, dois hits em 1992. Em seguida, Full Moon, Dirty Hearts (1993) apenas ganharia destaque pelas participações especiais da lenda Ray Charles e da líder dos Pretenders, Chrissie Hynde.

Em 22 de novembro, meses após o INXS colocar nas lojas Elegantly Wasted (1997), Michael Hutchence seria encontrado morto aos 37 anos de idade no quarto 524 do hotel Ritz-Carlton, em Sydney. A autópsia, ocorrida no ano seguinte, apontou overdose causada por remédios de depressão.

O fim do grupo perduraria até 2005, quando o INXS decide contratar um novo vocalista 0 J. D Fortune, eleito no programa de talentos Rock Star. Fortune gravaria o álbum Switch e na raridade The Stairs que entraria em Original Sin (2010).

Curiosidades: O nome da banda é um jogo de palavras que significa IN EXCESS (em excesso). Em 2013, a TV australiana produziu a série Never Tear Us Apart: The Untold Story of INXS, contando os bastidores do grupo. Em abril de 2019, o documentário Mystify apresentou no Tribeca Film Festival duas composições inéditas de Hutchence.

MAIS ARTISTAS

Todos os artistas

r